Smart home
Casa e jardim

Smart home: 5 maneiras de automatizar sua casa 

O termo Smart home ainda não é tão conhecido entre a maioria das pessoas e sua tradução livre significa “casa inteligente”. Porém, não é uma realidade tão distante assim. Mesmo porque ter um Smart home passa a ser um desejo de muitos. 

Ele é um processo de automação, onde o funcionamento de uma câmera de segurança residencial wifi pode ser realizada através de um aparelho celular, por exemplo, sendo acionada de qualquer lugar.  

O sistema não é encontrado apenas em filmes, como se supõe. Ao contrário: ele está ao alcance de todos e a automação residencial tem sido muito procurada nos últimos tempos, através de empresas especializadas na implantação.

Automatizar, por exemplo, um closet planejado com penteadeira significa adaptar o local para receber comandos e programações de maneira automática, através de operações tecnológicas. 

Através dela é possível realizar ações simples, do dia a dia, como acender a luz ou desligar aparelhos eletrodomésticos, até os mais complicados e mais modernos, agendando, por exemplo, quando desligar uma panela ou acionar o portão de entrada.

Do que se trata a automação residencial?

Em primeiro lugar, para conhecimento, há uma diferença entre integração e automação. Uma não é melhor do que a outra, apenas são distintas e o não conhecimento pode ser confundido entre as pessoas.

A integração é o funcionamento entre um dispositivo (smartphone ou notebook) e um objeto da casa, como por exemplo uma porta de correr automática, onde o usuário clica um botão do notebook e ela abre.

A automação funciona igualmente, porém de forma programada, dentro do horário estabelecido, onde as funções desejadas podem ser ligadas ou desligadas sempre no mesmo momento, sem alterações de funcionamento.

Itens que podem ser automatizados na residência

São diversos e vão desde uma esteira residencial usada, uma cafeteira ou elevadores para automóveis.

Tudo o que é conectado a energia elétrica pode ser automatizado e alguns itens domésticos podem funcionar através deste sistema. A lista abaixo cita alguns deles:

  •  Sistema de iluminação;
  • Aquecedores;
  • Tomadas inteligentes;
  • Sensores de presença;
  • Sistemas de irrigação de jardim;
  • Janelas, cortinas e persianas motorizadas;
  • Controle de acesso biométrico para portas;
  • Sensor de fumaça.

O melhor da automação de residências é que o usuário pode controlar as funções dos aparelhos da casa, de qualquer lugar do mundo. Porém é preciso ter acesso à internet onde o usuário estiver.

Como funciona o Smart home?

Ele funciona através de dispositivos conectados à internet, podendo ser acionados a distância por um comando de voz (o smart speaker) ou por meio de algum aplicativo. O smart speaker é uma caixa de som inteligente, acompanhada de uma assistente virtual. 

Portanto, a máquina que faz a limpeza de estofados a vapor, pode ser acionada pelo comando de voz de uma assistente virtual, por meio de um aplicativo.

Dito isso, na hora da programação do serviço, por exemplo, a dona de casa não precisa se preocupar, se estiver trabalhando. 

Dicas para a automatizar a residência 

Possuir um smart home é fácil e tornou-se barato ultimamente, contudo, é preciso saber quais os serviços são suportados pelo eletrônicos caseiros e realizar uma boa pesquisa para comparar as ofertas no mercado.

A lista mostra 5 dicas para o processo de automação, para que a casa fique conectada, facilitando a vida do usuário que tem uma sala planejada moderna, por exemplo. São elas:

  1. Integração com os aparelhos que existem na casa;
  2. Focar em qual serviço a automação será realizada;
  3. Considerar uma caixa de som inteligente para as TVs;
  4. Decidir entre lâmpada ou switch, no sistema de iluminação;
  5. Usar smart plugs, que são as tomadas inteligentes.

O usuário do sistema smart home deve sempre observar se os modelos dos aparelhos inteligentes da residência tem suporte as plataformas da casa.

Desta forma o processo pode ser iniciado investindo em dispositivos que trabalhem de forma integrada e que podem ser controlados por aplicativos para celulares. O mercado oferece algumas marcas compatíveis.

É muito importante decidir qual é o foco do serviço a ser automatizado. Se o objetivo for, por exemplo, controlar a iluminação da casa, por meio de um display digital, é necessário considerar qual o investimento será destinado aos dispositivos.

No caso da automatização de televisores, as funções podem ser controladas por meio de comandos de voz e para isso a caixa de som deve ser a mais inteligente possível, para que possa aceitar todos os comandos.

Para que o recurso seja acessado na maioria dos televisores, primeiro deve-se pegar o controle, ligar a televisão e em seguida ativar o assistente de voz para o funcionamento dos comandos.

Quando o investimento for no sistema de iluminação inteligente, o uso de lâmpadas permite a economia de energia, oferecendo intensidades variáveis e um leque maior de cores.

Outro ponto importante é a instalação, é preciso constatar se os modelos de lâmpadas dependem ou não de conexões sem fio, porque o sinal deve ser suficiente para que a operação seja realizada.

O melhor é usar lâmpadas comuns, mas adotar interruptores inteligentes (os smarts switches), observando as plataformas compatíveis que o usuário já possui. É interessante para quem possui um lustre na sala de jantar, por exemplo.  

O ponto negativo do uso interruptor inteligente é que a instalação vai depender de uma de um eletricista especializado neste tipo de serviço, pois é um pouco complicado este tipo de serviço.  

O uso de tomadas inteligentes controlam mais precisamente o fluxo de energia e podem transformar qualquer aparelho eletrônico em smart, deixando a residência totalmente conectada.

Dessa forma, é possível desligar a energia em casos de muito consumo e as tomadas inteligentes são bem acessíveis financeiramente, para que a casa possa ser automatizada.

Como realizar a automação residencial?

Alguns passos devem ser seguidos para iniciar um projeto de automação residencial e a lista abaixo mostra como realizar esse processo:

  • Pensar na eficiência do projeto, atendendo as necessidades do usuário;
  • Realizar pesquisas para encontrar boas empresas prestadoras do serviço;
  • Definir quais são as prioridades;
  • Pesquisar preços para a compra dos dispositivos que são utilizados;
  • Se a automação na parte segurança, investir em segurança avançada.

É essencial que o usuário consulte especialistas na área, para que valha a pena todo o investimento, pois eles são capazes de definir os tipos de tecnologia e quais os dispositivos serão necessários no processo. 

O profissionalismo faz total diferença para o funcionamento do sistema smart home e o investimento retorna ao longo de um período de 10 anos, mais ou menos, o que é muito vantajoso.

Benefícios de automatizar uma casa

Alguns consumidores que utilizam o sistema já estão colhendo frutos da automação residencial. A lista abaixo mostra os maiores benefícios encontrados, ao adotá-lo:

  • Economia;
  • Segurança;
  • Conforto;
  • Tranquilidade;
  • Controle;
  • Conveniência.

O uso de termostatos e lâmpadas inteligentes economizam energia, diminuindo as contas das concessionárias ao longo do tempo. 

Algumas tecnologias de automação também monitoram o consumo da água, ajudando a evitar desperdícios.

A segurança doméstica é um dos pontos fundamentais na automação. Quando a iluminação é inteligente, ela inibe a entrada de invasores na residência, por meio do uso de sensores de movimento.

As câmeras de segurança monitoradas remotamente utilizam sistemas de vídeos para fiscalização em tempo real, informando a presença de prováveis ladrões ou qualquer visitante indesejado.

Muitas pessoas adoram gravar programas ou tocar música em todo o ambiente. Os dispositivos que permitem a conexão ajudam a criar um clima confortável, mantendo um ambiente convidativo para a paz de espírito do morador, deixando-o tranquilo.

Os usuários gostam muito de controlar as funções dos seus aparelhos eletroeletrônicos de dentro de casa e, com a automação, é possível tomar conhecimento de tudo o que está acontecendo, em todos os momentos

As tarefas rotineiras são realizadas de forma conveniente, por exemplo, existe a possibilidade de configurar a programação do acendimento das luzes, quando a chave é colocada na fechadura, logo ao chegar em casa, garantindo total segurança.

Considerações finais

Portanto, a automação residencial faz total diferença no clima da casa, criando um ambiente mais alegre e relaxante. Além disso, facilita as atividades rotineiras, que podem ser monitoradas a distância.

As tecnologias existentes permitem que o usuário do sistema tenha uma vida mais segura e confortável, simplificando a sua vida. Automatizar uma casa não é mais um sonho distante.

Ele está acessível e uma boa pesquisa a respeito direciona o consumidor a encontrar as melhores empresas do ramo, cujos preços investidos no serviço, ao longo do tempo, retornam ao bolso, por exemplo, ao economizar energia elétrica.

Os tempos mudaram, porém, a automação residencial não faz com que o lar deixe de ser um refúgio. Ao contrário, ele se torna um local ainda mais agradável e gostoso de se viver. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

CNPJ: 15.063.424/0001-72
Endereço: 11ª av n 1409 qd 41 a Setor leste universitário Goiânia
Grupo marketing de negócios