Categories:

Ar-condicionado: benefícios ou malefícios

O ar-condicionado é um favorito entre os aparelhos que propõem reduzir a temperatura ambiente, um item muito procurado durante o verão, porém, cercado de muitas controvérsias. 

Escolher um desses aparelhos é uma decisão que envolve o tipo de espaço, a frequência de manutenção.

Além de questões de saúde como a sensibilidade de portadores de rinite e outras inflamações respiratórias ao ar seco proporcionado pelo aparelho. 

O aumento na demanda por ar-condicionado, substituindo o ventilador de chão ou teto. 

Essa mudança no consumo pode ser justificada pelo aumento das temperaturas em regiões tropicais, o aspecto silencioso do primeiro em relação ao segundo, entre outros. 

A climatização de ambientes é um tópico importante não apenas no contexto doméstico, mas especialmente nos espaços empresariais. 

Auditórios e outros projetos de arquitetura com proposta para grandes grupos não encontram no ventilador potência suficiente. 

O conforto térmico nos espaços corporativos, além de melhorar a experiência dos profissionais que operam no negócio, tem impacto direto sobre a produtividade e a retenção de talentos, uma vez que promove um ambiente agradável para todos. 

Construir uma temperatura ambiente que não provoque sensações de frio ou calor é o principal desafio daqueles que instalam aparelhos como o ar condicionado, a busca por um equilíbrio que supra as diferentes necessidades de cada indivíduo. 

Alcançando o equilíbrio térmico

Os receptores de calor na pele são ativados, se analisados de maneira isolada, a partir dos 40°C, enquanto os receptores de frio respondem aos termômetros na faixa dos 25°C. 

O objetivo desses dispositivos é salvaguardar a temperatura interna, entre 36°C e 37°C. 

Contudo, a experimentação do calor e do frio é também influenciada por outros fatores, muitos deles intrínsecos ao funcionamento do organismo, como a atividade metabólica. A temperatura sentida é a soma de um conjunto de fatores. 

O sangue, por exemplo, é uma fonte de calor para a pele. Os principais receptores de temperatura nos seres humanos, os corpúsculos de Pacini e Meissner, são localizados na derme, a camada mais rica em vasos para irrigação sanguínea. 

Outros aspectos que impactam a termocepção é o calor tateado pelos objetos que entram em contato direto com a pele, como roupas, a sensibilidade de glândulas que controlam a transpiração, além do calor irradiado pelo ambiente. 

Por isso, nem sempre um ambiente em 32°C ou 33°C, o ideal isolado para os receptores de temperatura, é o mais confortável na percepção de cada indivíduo. 

Pelo contrário, ambientes com esse aparelho são usualmente programados entre 20°C e 26°C. 

Sendo assim, a suposição mais acertada é que variações na atividade corporal podem modificar a percepção de frio ou calor. 

Uma das principais controvérsias acerca desse assunto é a diferença na termocepção de homens e mulheres. 

Os homens, em média, apresentam uma preferência por configurar aparelhos como o ar-condicionado em temperaturas mais frias que as mulheres, representando um desafio em termos de conforto térmico em um mobiliário corporativo plataforma de trabalho

Essa distinção é motivada pela atividade metabólica, mais intensa no organismo masculino, gerando um aumento de temperatura que se manifesta na corrente sanguínea que passa pela derme, além de outros aspectos, em menor escala, como a capacidade pulmonar. 

Outro fator que impacta a percepção de conforto térmico nos espaços corporativos é a variação de umidade. 

Os modelos desse dispositivo mais antigos são apontados como geradores de um ambiente seco, irritante para as mucosas. 

Com todos esses desafios, é válido considerar que alcançar o equilíbrio térmico passa pela observação das características geradoras de calor e de frio, no ambiente, e aspectos acessórios, que impactam na qualidade do ar. 

Itens acentuadores de calor ou frio

Os itens que acentuam calor ou frio devem ser considerados durante a escolha, posicionamento e configuração de um ar-condicionado para o ambiente. 

Uma loja de confecção de roupas apresenta uma tendência distinta de um escritório pequeno. 

Não apenas pelo tamanho, mas o fluxo de pessoas é uma fonte que irradia calor, proporcionalmente mais intensa conforme o tráfego é maior. 

Componentes que formam a estrutura do espaço também podem acentuar determinadas faixas de temperatura. 

Pisos formados por cerâmica ou pedra, como porcelanato, mármore e granito, podem apresentar uma superfície mais fria, um aspecto que se acentua no inverno, podendo gerar ambientes com menor fomentação de calor. 

As plantas, por outro lado, possuem um papel mediador no que tange ao conforto térmico. São capazes de auxiliar no resfriamento de maneira natural, sem com isso prejudicar o equilíbrio de espaços internos. 

As telhas metálicas, contudo, são grandes condutoras de calor, bem como qualquer material composto por ferro, alumínio e aço. 

Todos esses fatores influenciam nas necessidades desse dispositivo e em quais lugares ele deve ser instalado. 

Vantagens de adquirir um ar-condicionado

O momento de adquirir um eletroeletrônico é marcado pela análise de pontos positivos e negativos da compra, com o ar-condicionado não é diferente. 

Seja para ambiente doméstico ou comercial, os benefícios deste tipo de aparelho são: 

Maior potência e eficiência

Esse aparelho possui uma capacidade de cobertura mais elevada que outros aparelhos com a mesma proposta, como o ventilador. 

Além de sua potência no momento de resfriar o ar, é a opção mais indicada para espaços com muitas pessoas. 

Um projeto de decoração escola infantil prevê a ocupação de dezenas de indivíduos no mesmo espaço. 

Nesse caso, os ventiladores são inadequados para conter a geração de calor do ambiente, ainda que bem arejado naturalmente. 

Outros ambientes são as salas de cinema, auditórios e empresas, que precisam de um espaço climatizado para garantir a concentração de seus visitantes, uma vez que os indivíduos que ali estão passam horas no local. 

É silencioso

O ar-condicionado é uma opção significativamente mais silenciosa que os ventiladores, ainda que as versões mais modernas do segundo apresentem avanços importantes nesse sentido. A prova disso é seu uso massivo em salas de cinema. 

As versões mais contemporâneas do ar-condicionado buscam anular ruídos residuais, como aqueles que provêm da engrenagem que forma o dispositivo. 

Para ambientes como uma assessoria contábil, o silêncio é vital para a execução do trabalho. 

Versatilidade na instalação

O ar-condicionado possui uma variedade maior de meios de instalação. O mais tradicional prevê a disposição do aparelho no teto do cômodo contemplado, sem a ocupação de qualquer móvel, paredes mais baixas ou chão. 

Outro método empregado é embutir o aparelho no teto, com o auxílio de um forro de gesso. 

Além de eliminar o ar-condicionado do campo de visão, promovendo um aspecto mais limpo, a medida favorece a distribuição do ar, uma vez posicionado no centro do teto. 

Variedade de versões

Ele aparece no mercado em múltiplas versões, com níveis distintos de potência, tamanho e preço, bem como aplicações e funcionalidades extras, como a proteção antialérgica e inclusão de umidificadores. 

Uma das opções é o ar-condicionado portátil, ideal para espaços pequenos ou instalações improvisadas, como em viagens para locais quentes, que não possuem esse recurso incluído no pacote de móveis para escritório

Outras versões, são: 

  • Ar-condicionado de janela; 
  • Split tradicional ou ar-condicionado de parede;
  • Fluxo de Refrigerante variável;
  • Split cassete ou ar-condicionado de teto. 

Portanto, o consumidor possui um grupo extenso de possibilidades de uso, adaptadas a todas as necessidades, tamanhos de ambiente e bolsos, aplicáveis para o ambiente doméstico e empresarial. 

Desvantagens de adquirir um ar-condicionado

Em contrapartida, as desvantagens de adquirir um ar-condicionado existem, uma série de fatores que são suficientes para que a decisão de compra seja pensada, medida de acordo com o que o consumidor deseja. São elas: 

Modelos mais antigos irritam as mucosas

A irritação das mucosas nasais e bucais é um dos problemas mais apontados por pessoas que vivem em ambientes climatizados por ar-condicionado. 

As versões mais antigas, e ainda mais usadas, removem a umidade natural, tornando a respiração desconfortável.

Circulação de vírus facilitada

Os ambientes que usam ar-condicionado costumam ser fechados, com pouca ou nenhuma ventilação natural. 

O aparelho, por sua vez, não promove a renovação do ar, contribuindo com a multiplicação e proliferação de microorganismos no espaço. 

Problemas respiratórios são os mais comuns nesse cenário, como as gripes e inflamações na garganta. 

O aspecto seco, irritando as regiões mais atingidas, facilita a contaminação do vírus dentro do corpo, crítico em locais de cama hospitalar de idosos

Conclusão

Resumindo, o ar-condicionado é um elemento a ser considerado quando o objetivo é promover equilíbrio térmico para espaços residenciais e corporativos. 

Diante do impacto que o calor excessivo pode causar, o investimento é válido. 

Conforto térmico pode melhorar a concentração, a produtividade, manter a motivação de profissionais e até evitar conflitos internos, uma vez que a sensação de calor pode desencadear estresse e reações consequentes do desconforto. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *